Suspensão de Dívida Bancária (amigável ou judicial)

Prezado (a) Empresário (a),

Devido à pandemia do coronavírus, alguns bancos estão tomando medidas para ajudarem seus clientes durante esse momento difícil. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, anunciou, inicialmente, a possibilidade de pausar, por até 60 dias, os pagamentos de prestações de contratos de empréstimo, inclusive habitacionais, firmados por pessoas físicas ou jurídicas. Mais recentemente, a 27/03/2020, a instituição afirmou que ampliará essa suspensão do pagamento de dívidas parceladas para 90 dias. A medida, a princípio, beneficiará somente quem estiver adimplente para com o referido banco. A CEF também revelou que diminuiu juros nas linhas de crédito pessoal. Neste caso, o consignado será de 0,99% ao mês. O penhor será a partir de 1,99%, e o CDC ficará em 2,17%. Para as micro e pequenas empresas, haverá uma redução de juros de até 45% nas linhas de capital de giro. Quanto às respectivas taxas, estas serão de 0,57% ao mês. Os clientes da CEF poderão realizar a operação para suspensão de suas dívidas por meio do aplicativo APP Habitação Caixa, disponível para Android e, em breve, para iOS. A instituição também disponibiliza atendimento pelos telefones 3004-1105 ou 0800 726 0505. As empresas, empresários e empregados adimplentes com seus bancos poderão, com base em tais medidas governamentais e decisões judiciais, pleitearem, caso queiram, a suspensão temporária de suas dívidas. Se não obtiverem êxito amigavelmente, é bem provável que, excepcionalmente, via judicial, consigam ter revistas e/ou suspensas, temporariamente, suas dívidas bancárias.