ABEF e SINABEF participam de campanha contra juros abusivos


Representantes da ABEF e do SINABEF participam do lançamento da campanha ‘Chega de Engolir Sapo’, lançada pela Fiesp e Ciesp, com o objetivo de combater os juros abusivos, cobrados pelos bancos aos brasileiros.


O lançamento contou com a presença do engenheiro Walter Iorio, presidente do SINABEF, do diretor executivo da ABEF/SINABEF, advogado Marco Aurélio Alves Costa, e demais líderes da indústria, do comércio, dos serviços e da agricultura que representam milhares de empresas e milhões de empregos do Brasil.


O presidente da Fiesp e Ciesp apresentou o conceito da campanha e esclareceu que se trata de uma iniciativa de todos os empresários e setores profissionais, nos níveis municipal, estadual e federal. “O Sapo inicia hoje sua carreira, seu trabalho, sua missão de ficar de olho nos juros absurdos cobrados dos consumidores pelos bancos, que são os mais altos do mundo. O foco é no que as pessoas estão pagando”, declarou Paulo Skaf, que ainda ainda mostrou a diferença entre o que paga uma aplicação financeira básica como a caderneta de poupança e o que é cobrando pelo cheque especial. “A pessoa que tivesse depositado R$100 na poupança há 10 anos, teria hoje R$198,03. Porém, se tivesse contraído uma dívida de R$100 no cheque especial, 10 anos após representaria mais de 4 milhões de reais, mais especificamente de R$ 4.394.136,97”, exemplificou.


A ABEF e o SINABEF apoiam integralmente a campanha lançada pela Fiesp/Ciesp e acreditam que a iniciativa possa trazer essa importante discussão a sociedade, cobrando medidas dos órgãos governamentais, de modo a reduzir as taxas de juros bancários a alíquota mais justas e menos usurárias. “Essa é uma campanha necessária e que precisa de adesão, pois altos juros diminuem o poder de investimentos das empresas e atrapalham o crescimento do país. Precisamos ter crédito a preço justo, inclusive, para superarmos a atual crise econômica”, afirmou Walter Iorio, presidente do SINABEF.


"A ABEF e o SINABEF são absolutamente a favor de medidas que combatam os juros abusivos. Um dos maiores, senão, o maior problema de nosso país, seguido da corrupção por parte de governantes criminosos. A especulação que se faz no mercado financeiro e os monstruosos juros que consomem nossa economia são obstáculos quase intransponíveis para a indústria, o comércio e o serviço de nossa nação", afirmou o diretor Marco Aurélio Costa.


A campanha ‘Chega de Engolir Sapo’ foi lançada no prédio da Fiesp, na Avenida Paulista, e contou com a distribuição de folhetos explicativos nas portas dos bancos, pessoas vestidas de sapos, divulgação em diversos veículos de comunicação, além do posicionamento de um sapo inflável gigante na entrada do prédio.