ABEF reúne empresas associadas para falar sobre proteção do mercado

A Associação Brasileira de Empresas Engenharia de Fundações e Geotecnia, ABEF, reuniu empresas associadas para tratar da proteção do mercado, estudo de custo dos serviços, cláusulas protetoras dos contratos, dentre outros assuntos pertinentes.

O tema foi tratado pelo Diretor Executivo da ABEF, o advogado Marco Aurélio Alves Costa, que esclareceu pontos sobre a Lei Federal 8.137/1900, que trata de crime contra a ordem econômica, e explicou como podem ser feitos, de modo legítimo, os estudos de custos para os serviços prestados pelas associadas. “A empresa de fundação e geotecnia deve, já na proposta, precificar seus serviços conforme estudo pormenorizado de custos, considerando todos os elementos formadores do BDI, bem como custos diretos e outras despesas”, orientou.

Também foram discutidas cláusulas jurídicas genéricas, protetoras de mercado, a serem adotadas nos contratos de serviços de fundações e geotecnica.  Esses dispositivos proporcionarão um equilíbrio maior nas relações entre as empresas e garantirão a qualidade técnica do serviço executado.

Na abertura do encontro, o presidente da ABEF, Eng. Gilberto Manzalli, ressaltou a missão da Associação em valorizar as empresas e dar todo suporte técnico, jurídico e administrativo para que possam continuar sendo referência em qualidade e confiança. “Encontros como este são de extrema importância para integrar o mercado e atender as necessidades das associadas. Por isso, teremos o compromisso de realizá-los periodicamente, tendo ainda o objetivo de expandir nosso trabalho agregando outras empresas do setor”, garantiu.

Quase 20 empresas associadas participaram do encontro. Os presentes confirmaram a importância dessa união. “Precisamos entender que o inimigo não é o concorrente, ele precisa ser aliado. Esses encontros são muito bons e necessários, justamente porque a ABEF é respeitada no mercado e consegue agregar as empresas. Juntos conseguiremos superar a crise e voltar a ter um mercado sustentável”, ressaltou o empresário Romualdo Neto, da Engefe.

As empresas associadas também aproveitaram a oportunidade para discutir as determinações para a obtenção do novo atestado que será emitido pela ABEF a partir do próximo ano, o de capacidade técnica. Desde fevereiro de 2016, a Associação emite mensalmente o Atestado de Regularidade Jurídica para as empresas que cumprem as determinações previstas na legislação vigente, nas normas da ABNT e no Ministério do Trabalho e Previdência Social.

 

Por Assessoria da ABEF

Compartilhar via: